quinta-feira, junho 21, 2012


No dia 23 de Junho às 09:30 horas vai decorrer, no Museu da Chapelaria de S. João da Madeira, a II Caminhada pelo Chapéu que terminará no Parque do Rio Ul.

Esta iniciativa de sensibilização organizada, pelo segundo ano consecutivo, pelo Museu da Chapelaria, pela Associaçã
o dos Amigos do Museu e pela Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo, pretende chamar a atenção para os malefícios do Sol

Este ano contaremos com a participação dos apresentadores Sónia Araújo e Jorge Gabriel, da jornalista Inês Damas, do arquiteto Sidónio Pardal, mentor do Parque da Cidade e ainda da atleta Rosa Mota.

Junte-se a esta Caminhada pelo Chapéu e descubra a melhor forma de se proteger a si e à sua família.

Esta causa também é sua, por isso, faça do Sol um amigo!

A participação é aberta ao público em geral.

OBRIGATÓRIO trazer CHAPÉU e T-SHIRT e colocar protector solar.

Inscrições no Museu da Chapelaria pelo número 256 201 680 ou para o email museu.chapelaria@gmail.com.



www.amigosdomuseudachapelaria.blogspot.com | www.apcancrocutaneo.pt | www.museudachapelaria.blogpot.com |

Museu da Chapelaria na nova loja da Turismo do Porto e Norte de Portugal no aeroporto Francisco Sá Carneiro



A Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) inaugurou a maior loja interativa de turismo do País, no aeroporto Francisco Sá Carneiro.
Com esta iniciativa, a TPNP pretende disponibilizar aos turistas, que desembarcam neste aeroporto, dados sobre a oferta de toda a região norte do país.

O município de São João da Madeira está presente, nesta nova loja, no âmbito do projeto “Circuitos pelo Património Industrial”, com dois expositores dedicados à indústria da chapelaria e dos lápis.

No dia da inauguração desta loja, o Museu da Chapelaria não podia deixar de marcar a sua presença, realizando, ao longo de todo o dia, oficinas de trabalho em feltro para os mais novos.

   



   

Programa férias de verão no Museu




terça-feira, junho 19, 2012

Culturando por aí... Férias de Verão




As férias escolares devem ser pretexto para desenvolvermos capacidades e competências que a aprendizagem formal em sala de aula não permite.

Preparar as crianças e jovens para os desafios que esta sociedade do conhecimento e a economia da cultura lhes vai exigir é, então uma premissa.

Atenta a esta realidade, a Divisão da Cultura da Câmara Municipal, por intermédio das suas instituições culturais, criou um novo programa de aprendizagem intitulado “Culturando por aí” e que pretende colocar os jovens perante um conjunto interessante de desafios que os levará a:

- Pensar naquilo que não é visível (absence thinking);
- Ser criativo para além da realidade óbvia (art streaming);
- Explorar a capacidade de comunicar e expressar criativamente o seu pensamento através do corpo, das palavras, dos rabiscos;
- Explorar ideias, criar conceitos;
- Identificar problemas como soluções.

Pensar, actuar, sentir e empreender de forma criativa é o grande desafio do Século XXI. Preparar as nossas crianças e jovens para esse futuro que é já hoje, é uma obrigação.

Encontre na Cultura uma resposta de aprendizagem e inscreva o seu educando neste programa de criatividade e inovação.

O programa CULTURando por aí decorre entre o dia 2 e 13 de Julho no Museu da Chapelaria em parceria com a Biblioteca Municipal entre as 9h30 e 12h30 e 14h30 e 17h30.

Inscrições no Museu da Chapelaria até ao dia 24 de Junho.

quarta-feira, junho 13, 2012

Documentos da Cadeia Operatória


video

No fabrico do chapéu, os operários apoiavam-se em diversos documentos que lhes forneciam as informações necessárias para as operações a realizar ou materiais a aplicar. 
Estes documentos ora acompanhavam o produto ao longo da cadeia operatória, como as fichas de pelo ou as etiquetas de referência, ora encontravam-se guardados em cada secção, como as fichas de amostras de cores, as de cunhos e as de amostras de fitas. 

As fichas de pelo eram preenchidas pelo encarregado, no armazém, aquando da preparação do pelo. Estas acompanhavam o lote de feltros até à gomagem e indicavam a qualidade e quantidade de feltros a produzir mas também o peso, a cor, a medida, o tipo de afinação e goma a aplicar. 

Já na secção da embalagem as fichas de pelo eram substituídas por uma pequena etiqueta de referência que identificava as características dos lotes. As fichas de amostras de cores, guardadas pelo encarregado na secção de tinturaria, permitiam, através das sua fórmulas reproduzir fielmente os tons produzidos na Empresa.

As fichas de cunhos eram pequenos catálogos das marcas a aplicar no forro e na carneira (fita interior) do chapéu. Cada ficha apresenta três marcas, uma feita a ouro para os forros e chapéus de gama alta, uma feita a tinta para as gamas média-baixa e a terceira, também feita a ouro, para aplicação nas carneiras.

Estas marcas eram aplicadas consoante a qualidade do chapéu. As marcas Joanino, EICH, Lido, Bom Tom ou Palmares eram usadas para os chapéus de alta qualidade e as marcas Liz, Mistax, BBB, Fox ou Minor eram usadas em chapéus mais fracos.
Estes documentos e muitos mais encontram-se disponíveis para investigação no Centro de Documentação do Museu da Chapelaria.

domingo, junho 03, 2012

Projeto Educativo Municipal | EU SOU A HISTÓRIA DA MINHA CIDADE



Visando estimular a investigação e o saber, este projeto assume-se como complementar aos programas académicos dos alunos e visa ser um instrumento de trabalho, em sala de aula, para explorar as temáticas de carácter local, levando os participantes a descobrir a história da sua cidade através da industrialização sanjoanense.
Esta exposição é o culminar de todo o trabalho desenvolvido ao longo do ano letivo 2011/2012.

De 5 a 17 de junho no Museu da Chapelaria.

Programa Famílias


1º DOMINGO DE CADA MÊS EM FAMÍLIA
No primeiro domingo de cada mês, reúna toda a sua família e venha ao museu da chapelaria descobrir segredos, desvendar mistérios e divertir-se com as diversas atividades que temos para si.

Traga os seus filhos, pais, avós e amigos e passe um domingo “de se lhe tirar o chapéu” no Museu da Chapelaria.


A decorrer...
VITRAIS DE PLÁSTICO
Neste atelier aprendes a construir o teu vitral baseado nos elementos arquitectónicos da cidade.